Eu já me assumi noveleira por aqui. Já faz um tempinho, mas me assumi (vocês podem ver aqui). E o que me fez perceber que as novelas eram o meu prazer culposo, foi a novela das 23h Saramandaia. 
O enredo gira, basicamente, na guerra entre as família Vilar e Rosado. Eu poderia gastar um parágrafo todo contando a história da novela, mas não. Não acho que seja necessário.
Sexta agora, dia 27, foi o último capítulo e sinceramente, não me deu nem vontade de ligar a televisão para assistir. Acompanhei de forma religiosa a novela desde seu início em Julho, do tipo que não perdia por nada desse mundo. Começava as onze e vinte então onze horas eu ligava a televisão. 
No começo a trama era boa: você torcia pela Vitória e o Zico, você queria saber mais sobre o professor Aristóbulo, resumindo, você se envolvia com a novela e seus personagens. Até eu tinha um queridinho, o Pedro Vilar (<3333).
Mas a partir do mês de Setembro a qualidade da novela foi despencando até a explosão da Dona Redonda. Depois disso, a novela deveria ter acabado. Os roteiristas não souberam manter o nível que começaram e também não souberam o momento exato de acabar. Eles também não souberam como desenvolver a storyline de todos os personagens.
Tudo bem que a novela não teve muita audiência (foi a pior, das três novelas das onze), mas não é por isso que deve-se levar menos a sério. Em relação ao final só posso dizer que fiquei muito decepcionada. Ou como diria em Bole-Bole/Saramandaia: que deceptude! 

Beijos
S.S Sarfati

Deixe um comentário