Max saiu de casa para comprar alguns pães. Jay saiu de casa para caminhar um pouco com o barulho do mar. Ambos os caminhos passavam pela avenida principal e apesar de nunca antes o caminho das duas ter se cruzado dentre tantas possibilidades, ultimamente o destino havia decidido brincar com elas. E nada mais brincalhão do que fazer duas moças que a princípio se odeiam, literalmente, baterem de frente.
-Ei, olha por onde anda! Você me fez derrubar todo o meu café! 
-Desculpa, não tive a intenção. Jay?
-Maxine?
-Me chame de Max.
-Ok, Max.
-Tudo bem com você? Tirando o café que eu derrubei. 
-É, tudo.
-Bom te ver.
-Igualmente. Posso te perguntar algo?
-Claro.
-Você e o Cory estão namorando?
-Namorar é uma palavra bastante forte, não?
-Saindo, ficando, juntos? 
-É, algo assim.
-Ótimo. É sempre bom vê-lo sorrindo.
-Eu sei o que houve entre vocês.
-Eu imaginei que soubesse, mas e aí? Vai dar uma de namorada louca e ciumenta? É um comportamento condizente com alguém tão nova.
-Não vou.
-Eu sabia que não, só quis te provocar um pouco. A propósito, eu torço por vocês.
-Por que você terminou com ele?
-Max, os motivos que levam ao fim de um casal ficam apenas entre o casal. Não é compartilhado com as outras namoradas.
-Ele ainda parece confuso.
-É para continuar assim.
-Beleza.
-A propósito, o que é isso na sua mão? 
-Isso? - perguntou Max olhando para uma vermelhidão na sua mão esquerda - É só uma irritação. Vira e mexe aparece.
-Sério? Comigo também - disse ela estendendo a mão esquerda - Sou impaciente e gosto de coçá-la, por isso enfaixo. Mas você deveria passar mel. 
-Mel? 
-É estranho, mas alivia. Às vezes queima, não? E depois vem uma coceira, não é?
-Exatamente. 
-Pomadas não ajudam. Tente usar mel. 
-Vou tentar.
-Passa lá na biblioteca para me dizer se funcionou.
-Passo sim.
-Bom te ver. 
-Igualmente.
-Até mais.
-Até. 
***
-Eii, agora virou festa por aqui? - gritou Barry chegando na cozinha ainda de pijamas e com o rosto sonolento - Ah é você Maxine, tudo bem? 
-Tudo e você?
-Estou ótimo. Desculpa se fui rude, mas alguns dos meninos exageram quando deixam algumas meninas dormirem aqui. Você é namorada do Cory, pode dormir aqui quando quiser. 
-Mas eu não dormi aqui.
-Quem chega na casa das pessoas assim tão cedo então?
-Barry, são quinze para às onze.
-Você não vê? Tem estrelas no céu!
-Meu bem, aqui. Um pouco de mel - disse Cory entregando um pedaço de pano com mel para Max.
-Para que você quer mel? Será possível o Cory estar namorando alguém mais estranho do que ele mesmo?
-Eu estou com uma coisa na mão e quando encontrei a Jay, ela me mostrou igual e disse que passar mel ajuda.
-Vocês tem uma ferida igual também?
-Na mesma mão.
-Vocês precisam ser meu TCC.
-Não.
-Antes de você passar mel, posso ver?
-Claro.
-Você já reparou quando ela fica mais ou menos vermelha? 
-Não.
-Como não? Você tem uma ferida na mão, você precisa observá-la.
-Mas não a observo.
-Você precisa ter um olhar atento sobre ela. 
-Mas não tenho.
-Você é irresponsável a esse ponto Maxine? 
-Sim eu sou. Por que?
-AHÁ! - disse ele apontando para a mão dela - Ela fica mais ou menos vermelha de acordo com o seu emocional.
-Você só me irritou para ver isso? 
-Tudo em nome da ciência, lindinha. 
-O que você costuma sentir depois que ela fica nesse tom de vermelho mais forte?
-Às vezes ela queima. E depois coça.
-Antes de você responder para mim, você sentiu ela queimar não sentiu?
-Senti.
-Agora a tendência é ela coçar?
-Sim.
-Normalmente ela é avermelhada?
-Às vezes. Até meu pai voltar ela nunca tinha ficado tão vermelha.
-Isso é interessante.
-Isso é bizarro.
-Você viu a da Jay? 
-Na verdade não. Ela deixa a dela enfaixada, ela diz que coça muito.
-O que faz todo o sentido já que como sabemos Jay é uma pessoa extremamente calma.
-Dá um tempo cara.
-Max, você sempre teve isso contigo?
-A ferida? Sim. 
-Há isso em alguma parte do corpo?
-Nas costas, às vezes. E no peito do pé, nas canelas e no pescoço. 
-Sabe o que eu acho? Que deveríamos passar mel em todos esses lugares.
-Isso é meio sexy demais para você sugerir para minha garota, sabia? 

-Sexy vai ser o que vai acontecer quando o mel reagir com a pele dela. 

Deixe um comentário