Eu odeio quando eu sumo, eu odeio quando eu não estou 100%, eu odeio quando as coisas escapam do meu controle e principalmente eu odeio quando a rotina me sufoca.
Tudo bem que eu sei que tenho grandes obrigações, mas isto não deve significar que eu devo ignorar os grandes prazeres. Não quero ficar lembrada como alguém que era ótima em cumprir obrigações, quero ficar lembrada como alguém que era muito boa em fazer o que gostava.
Tem algumas coisas que gosto muito de fazer por isso me comprometo com elas, mas que perto das grandes obrigações não são nada e então adivinhem só que acontece com as coisas as quais eu me comprometi? Isso mesmo, nada. Elas não acontecem e ficam lá de plano de fundo da minha vida não me deixando esquecer como sou péssima em organizar minha vida. 
Eu odeio quando deixo de escrever. Tem dia que eu simplesmente não estou afim, mas tem dia que eu estou muito afim só que eu estou atolada de mais mil e uma outras coisas e como escrever é algo que eu me comprometi, mas não é algo que eu sou obrigada eu acabo ignorando também.
Quem disse que devemos fazer as obrigações mesmo que não gostemos delas? Estamos nesta vida para sermos felizes então por que raios precisamos fazer aquilo que não nos faz feliz em lugar do que gostamos? 
Por que nos comprometemos com as outras pessoas. Nós dissemos à elas "Ok, deixa que eu faço" e ai foi nosso primeiro erro. Devemos sempre que possível nos obrigarmos com coisas que nós verdadeiramente gostamos, embora seja mais fácil cumprir as obrigações,
É mais fácil por que em determinado momento cumprir obrigações torna-se tão mais simples e tão menos humano uma vez em que humanidade não seja algo muito valorizado nos dias de hoje.
De qualquer forma, estou feliz que grande parte das minhas obrigações tenham ido para recesso de final de ano e que só devem voltar lá em Fevereiro.


Beijos
S.S Sarfati

Deixe um comentário