Hoje é o dia das mulheres, mas nós não precisamos de parabéns por isso. Não é como se precisássemos de parabéns por termos nascido XX e não XY, nós apenas nascemos, sem esforço. É tudo bem simples para ser honesta. O que definitivamente não é simples é aceitar ser reduzida a roupas, amigas falsas, tpm, cólica, parto, casamento, cabelo e maquiagem. Eu sou muito mais do que isso. Toda mulher é muito mais do que isso.
Associam futilidades a "coisas de mulher" simplesmente porque acham que não somos capazes de entender nada que dependa do nosso intelecto porque partem do pressuposto que nosso intelecto é baixo. Sim, toda vez que alguém associa "mulher" a "assuntos fúteis" estão nos chamando de burras e isso deve parar. Ninguém deve admitir ser chamado de burro por causa do seu gênero.
É muito frustrante, em pleno 2015, ter que me provar duas vezes mais inteligente do que um cara qualquer para ser levada a sério. É frustrante ter que convencer as pessoas que não é porque escrevo e sou mulher ao mesmo tempo que só escrevo "besteirinhas românticas" e que os livros que leio nem sempre são romances clichês. 
É difícil escrever um texto falando sobre a mulher e o ser mulher sem repetir algo que já foi dito, tornou-se um tema batido, mas nem por isso respeitado. Mulheres ainda não são respeitadas e nunca serão se não mudarmos de atitude. Sabe quem são as primeiras pessoas que devem mudar? As próprias mulheres. 
Claro que como mulher preciso reconhecer que conviver conosco nem sempre é tarefa fácil: algumas são exageradas e não é todo mundo que tem paciência com isso. Eu mesma tenho mais amigos do que amigas e me sinto muito mais confortável com homens, mas isso não me impede de ter minha melhor amiga ou principalmente respeitar todas as mulheres que conheço - principalmente as que não gosto. Não é errado uma mulher não gostar da companhia de outra mulher por achá-la chata, é errado ela automaticamente ser chamada de piranha. Sou radicalmente contra a ideia que diz que as mulheres devam se unir simplesmente por que as duas mulheres, somos humanas e nem sempre gostamos umas das outras, além disso, ser amiga de um homem não me faz agente do machismo. Então, basicamente, tudo o que eu peço neste Dia Internacional da Mulher é respeito mútuo. Nada vai mudar se começarmos uma guerra dos sexos.

Beijos
S.S Sarfati

Deixe um comentário