Quem nunca teve o orgulho ferido?
Sou uma pessoa orgulhosa, admito. E por saber muito bem disso, evito situações em que preciso colocar meu orgulho à mostra por medo de feri-lo radicalmente. Mas têm horas, que mesmo as pessoas mais precavidas se ferem. Tudo bem, tudo seria muito mais fácil se andássemos sempre pelo caminho mais seguro e mais conhecido, mas se nunca nos arriscarmos, nunca vamos ter uma vida plena.
O que seria uma vida plena? Uma vida com altos e baixos. Estar em baixo dói muito e só quem já esteve lá sabe disso, mas não tem como vocês saber como é estar por cima se você não sabe como é estar por baixo. É horrível no começo, mas depois passa ou você aprende a lidar.
Ter o orgulho ferido é uma grande prova que você arriscou-se e isso é ótimo, o que seria das nossas vidas se não corrêssemos alguns riscos? Imagine que quando o seu orgulho se fere, forma uma cicatriz. Assim como um machucado. E sempre que você olhar essa cicatriz, você vai lembrar o quanto valente você foi um dia por se arriscar ao ponto de ferir algo tão instável como o orgulho.
O orgulho é um cara complicado de se lidar, nunca conheci um que fosse estável. Está sempre mudando. Algumas pessoas escondem mais e outras escondem menos, mas todas as pessoas têm esse cara guardado em algum lugar. Ele é muito vaidoso e egoísta, mas não é tão vilão assim. Bem raramente faz o papel de herói da história. Talvez se colocássemos ele no divã para compreender qual é a dele, talvez aprendêssemos a conviver melhor com ele. 

Beijos
S.S Sarfati 

Deixe um comentário