Atualmente uma das profissões mais em alta na sociedade é a de influenciador digital/youtuber. É muito curioso pensar nisso porque o que começou há 10 anos atrás como blogueiro e que ninguém levava muito a sério (e ainda tem muita gente que não leva, é só ver a utilização do termo blogueirinha) hoje não só é a profissão de muita gente, como é o sonho de milhares de pessoas das mais diferentes idades, classes sociais e segmentos. 


Claro que um dos aspectos que mais levam pessoas a perseguir esse desejo é a aparente vida perfeita que eles têm graças a internet. Será que querer ter uma vida cercada de viagens internacionais, luxo e mimos é o suficiente para bombar online? Claro que não. A nova geração de influenciadores que virá vai depender muito menos da sorte como muitos dos que estão fazendo sucesso hoje e muito mais de trabalho duro e dedicação. 

Fotos tumblr e feed organizado já não é mais sinônimo de ser blogueirinha, agora é preciso ser produtor de conteúdo. Na prática, o que é que muda? 

Antes era muito mais questão de sorte, de beleza e dinheiro fazer sucesso online, enquanto hoje o mercado no segmento online se tornou um pouco mais democrático, mas não se engane: se você tiver sorte, dinheiro e beleza é muito mais fácil fazer sucesso em qualquer área da sua vida. Além disso, quem quer ser influenciador precisa produzir um conteúdo que de fato influencie alguém e encontrar a melhor maneira de fazer isso é o grande desafio dos produtores de conteúdo. 
Ao ser um produtor de conteúdo você estará sendo seu próprio veículo, ou seja, você estará produzindo conteúdo e construindo um relacionamento com uma audiência que você quer atingir e portanto, irá construir uma comunidade para isso. Ter uma  comunidade é sobre cuidar da sua audiência, ou seja, estar sempre interagindo com eles.  E claro que isso não é fácil.


Envolve criação e desenvolvimento de estratégias para um objetivo geral e táticas para ações pontuais. É muito importante ter objetivos claros e pensar no que será feito para chegar lá. Contudo, ser influenciador não é só ganhar mimos e fazer parcerias com marcas. É muito isso sim, mas não é tudo. É quando o influenciador vira a marca em si e passa a ele fazer a venda. Um exemplo é uma blogueira de maquiagem que passa a vender sua coleção de pincéis em parceria com uma tradicional marca de makes. 


O influenciador vende credibilidade, ou seja, alguém que faz um milhão de publi posts sobre itens de maternidade, por exemplo, perde sua credibilidade pois para de criar conteúdo e só passa a vender o conteúdo das marcas e como é possível confiar em um produtor de conteúdo que além de não produzir nada só quer vender (ou empurrar) para sua audiência produtos? É por isso que tem tanto influenciador famoso sendo jogado na lama ao encontrarem posts racistas e homofóbicos, nenhuma marca quer estar associada a pessoas assim. Por isso é importante manter a ética no seu trabalho e uma boa etiqueta virtual. 

Você achou que este post foi proveitoso para você? Me conte o que achou!
Beijos
S.S Sarfati



Estamos quase no final do Desafio, dá para acreditar? Eu realmente sinto que foi ontem que eu estava pensando sobre quais os temas e títulos que eu poderia escolher para ler em 2018 e agora já estou começando a pensar em 2019! 
Foi muito interessante para mim que ao escolher os livros que eu leria este ano, notei uma clara preferência minha por escritores ingleses. Apesar de sempre ter admirado a cultura britânica nunca foi uma escolha consciente preferir os autores de lá e o título de Setembro não fica fora desse quesito que eu inventei sem pensar e não poderia ser mais diferente do livro de Agosto, O Garoto Está de Volta.

desafio literario

A literatura distopica vem tomando um grande espaço na minha vida desde 2014 quando eu fui apresentada ao gênero com a saga Divergente e decidi que um dia eu escreveria a minha e desde então tenho me interessado cada vez mais em ter bagagem para poder falar sobre o assunto e por isso não poderia não incluir nas minhas leituras deste ano pelo menos um livro deste gênero (na verdade, esse é o segundo porque em Junho eu já havia lido Admirável Mundo Novo na categoria de um livro com mais de 50 anos).
O motivo que eu escolhi Laranja Mecânica foi basicamente porque eu já tinha ele aqui em casa e estava fácil. Não é um motivo muito nobre, mas quando comecei a ler o livro fui notando vários aspectos que eu nunca iria imaginar sobre a história e não vejo a hora de compartilhar por aqui durante a resenha. 

laranja mecânica

Laranja Mecânica se passa na periferia de uma Londres mergulhada em um clima de ultra-violência e marginalidade enquanto o adolescente problemático Alex é líder de uma gangue e em meados da história ele é capturado pelo Estado e passa por tratamento para inibir suas tendências violentas. O livro é todo narrado sob o ponto de vista dele, o que é fundamental para que a história tenha se tornado essa obra prima distópica ao lado de Admirável Mundo Novo e 1984
Eu estou bem no começo do livro ainda então ainda não tive muito tempo de formular uma grande opinião sobre o livro, mas já posso adiantar que achei bem diferente do filme de 1971 dirigido por Stanley Kubrick - que assim como o livro, é um clássico que merece ser assistido.

E você, o que está lendo em Setembro?
Não se esqueça de me adicionar no Skoob para trocarmos dicas :)

Beijos
S.S Sarfati




Eu já falei milhares de vezes aqui no blog o quanto eu sou uma verdadeira devota da Meg Cabot e quando ela vier no Brasil de novo vou dormir na fila para que ela autografe um dos meus livros (sério, sem brincadeira), mas enquanto isso não acontece vamos conversar sobre o mais recente lançamento dela: O Garoto Está de Volta

Um escândalo traz de volta à pequena cidade natal, à família e ao primeiro amor uma estrela do golfe. Reed Stewart pensou que todos os problemas de cidade pequena — incluindo um coração partido — haviam ficado para trás quando ele abandonou a microscópica Bloomville, Indiana, há dez anos para se tornar um rico e famoso profissional do golfe. Até um post na internet ter ressuscitado todas as suas inseguranças de adolescente. Becky Flowers investiu tempo e recursos para se tornar uma bem-sucedida profissional no ramo de realocação de idosos. Mas ela trabalhou ainda mais duro para esquecer que Reed Stewart sequer existia. Ela não tinha, absolutamente, a menor intenção de revê-lo, agora que ele voltou... até a família do garoto a contratar para ajudar na mudança dos pais.

Sendo o 4º livro da série Garotos, que é possível ler de maneira independente, o livro conta a história de Reed e Becky 10 anos depois de terem terminado o namoro que tiveram no Ensino Médio e que terminou de maneira bastante desastrosa. Agora, Reed está de volta a Bloomville para resolver a situação dos pais dele que se envolveram em um escândalo por decidir pagar a conta do restaurante em selos! E quem tem uma empresa que auxilia a mudança de idosos? Isso mesmo, Becky e ela quem foi contratada pela cunhada de Reed para fazer o serviço. 
Não vou mentir e dizer que este é o livro mais original de todos, mas nunca foi a premissa da narrativa oferecer ao leitor uma história completamente diferente de tudo o que ele já leu com fatos mirabolantes e personagens complexos. Pelo contrário! É um livro gostosinho para ler sem grandes expectativas, quando você está só querendo ler um pouco de maneira despretenciosa. Uma coisa ou outra na história me deixou mais intrigada. É uma boa história, apesar de em alguns momentos eu achar que faltou elementos conectores entre tudo o que acontece. 

"O governo americano, para quem papai deve milhares de dólares em impostos (algo que ele não acredita ser verdade, porque me explicou que o contador morreu há cinco anos. Segundo papai, quando seu contador morre, você não precisa mais pagar impostos. Que lei desconhecida maravilhosa! Por que a gente não começa a matar nossos contadores? Então nunca mais teremos que pagar impostos)."


Fazia muito tempo que eu não lia um livro tão divertido e por isso é uma leitura muito rápida. Eu li em dois dias! Contudo, não é por isso que a história fica parada no tempo, pelo contrário, pegando o gancho das novas redes sociais (novas em relação ao lançamento dos livros anteriores) e de assuntos que não eram abordados com tanta freqüência há cinco anos atrás, como Ideologia de Gênero e Feminismo. Achei um ponto muito positivo, pois situa o leitor exatamente de que época é o livro que ele está lendo. 
A única coisa que eu não gostei muito foi o casal principal. Achei eles muito rasos e com nenhuma química. Os fatos iam se desenrolando entre eles e eu sentia um distanciamento leitor/personagem que eu nunca tinha visto em um livro da Cabot. Como o final é bastante previsível, acabou que uma coisa levou a outra e quando o livro está nas páginas finais você não sente aquela emoção de estar acabando um livro. É um pouco mais do mesmo. 


E você, gosta de romances clichês? 
Não deixe de me adicionar no Skoob para trocarmos dicas :) 

Beijos
S.S Sarfati 



E  não é que eu curti essa coisa de condensar post das fotos do mês? hahaha
Eu gostaria mesmo que tivesse sido por gosto, mas a verdade é que eu passei uma época bem desorganizada da minha vida e isso se refletiu no blog, é só reparar que fiquei um zilhão de dias sem postar - mas isso acabou, viu? Como eu não queria "perder" os posts das fotos no início do mês, quando percebia que já estava na metade do mês ou coisa assim, eu simplesmente deixava para o próximo dia três - que é o dia em que eu normalmente faço esses posts.
Em Julho tem fotos muito especiais para mim que são as de Paraty, como voltei apaixonada daquele lugar! Não vejo a hora de sentar com calma e fazer um post contando sobre a cidade que mais respira cultura neste Brasil. Em Agosto não teve muitas fotos em razão a minha desorganização, mas agora em Setembro já estou com o feed de alguns dias montado. 

café gourmet

milk shake incrível

Cachorro feliz

Paraty

Paraty

Paraty

Paraty

Paraty





E aí, que achou das fotos? Você já me segue no Instagram? @sofiaandreassa

Beijos
S.S Sarfati


Eu sei que eu fiquei muuuito tempo fora, mas você não imagina o quanto incrível é poder estar de volta. Eu tive uns probleminhas no percurso e o importante é que superei todos eles - e que não vou sumir mais (e que já deixei posts programados).
Em Setembro de 2013 foi quando tudo começou, digo, essa ideia de escrever minhas expectativas e desejos para o mês e que agora está bem popular nos Bullet Journal do Instagram. Acho todos lindos, mas como sou uma pessoa de texto e nem tanto visual, faz mais sentido escrever 'textão' sobre o que eu espero para os próximo 30 dias. O
Setembro é um dos meus meses favoritos, junto com Dezembro e Fevereiro, e passa muito rápido - assim como todos os meses daqui para frente até o final do ano. Eu adoraria dizer que o ano passou rápido, mas 2018 passou excessivamente lento para mim em diversos aspectos, sabe quando você acha que já viveu muita coisa, até mesmo coisa demais, e então percebe que ainda tem quatro meses pela frente? Praticamente um semestre todo de faculdade.
Ah, a faculdade! Não sei se posso dizer que este semestre vai ser um pouco mais puxado do que os outros,  mas eu quero me dedicar mais do que nos outros e para isso eu preciso superar algumas coisas em mim que me puxam para baixo e me impedem de me dedicar o suficiente para o que eu quero de verdade - o que hoje todo mundo está chamando de minaste.
Eu tenho estudado bastante por fora da faculdade, especialmente sobre Redes Sociais e Marketing Digital, e eu aprendi tanta coisa legal que estou muito animada em colocar em prática aqui no blog e no Instagram (@SofiaAndreassa). Algumas coisas já têm me dado resultado e isso me deixa incrivelmente motivada, que bom né? Como esses são assuntos em bastante evidencia ultimamente estou planejando alguns posts sobre isso aqui, então se você quiser saber alguma coisa específica dentro desse nicho é só falar :) 
Redes Sociais é um assunto que quanto mais eu estudo, mais eu quero estudar porque faz muito sentido para mim. É algo que eu sempre gostei muito (criei minha 1º conta no Twitter em 2009 e uso até hoje) e que ver nela um possibilidade de trabalho é algo maravilho, especialmente porque meses atrás eu estava tão desiludida com a área de Comunicação. Eu quero muito trabalhar com produção de conteúdo em um futuro próximo. Sei que de certa forma eu já trabalho com isso, mas seria incrível se eu conseguisse rentabilizar isso e essa é uma das minhas maiores dificuldades atualmente, além de fidelizar o público. Não acho que dinheiro seja tudo isso, mas não consigo pagar minhas contas com amor e gratidão. Quero ganhar pelo menos o suficiente para eu manter o meu estilo de vida atual sem depender dos meus pais de maneira alguma.
Outra coisa que eu espero de mim agora em Setembro é aprender a usar vírgulas, claro que não estou falando no sentido literal (mas isso também é super importante!). Eu acho que coloco pontos finais demais na vida e isso acaba me atrasando e me limitando em diversos aspectos. Recentemente eu vi uma situação em que alguém colocou um ponto final em algo que não deveria e fiquei bem abalada, por isso decidi colocar os pés no chão e me esforçar para não fazer o mesmo. 

E você, o que espera para Setembro?
Beijos
S.S Sarfati


Respire fundo

Eu não acho que tenha outra maneira de começar esse texto além de evidenciar uma verdade universalmente conhecida, mas às vezes ignorada pelos mais diversos motivos: nenhum término é fácil. Seja o término de um namoro, de um curso, de um contrato de emprego ou de uma amizade. Às vezes nós agimos como se depois de um término nós não fossemos sobreviver porque perdemos completamente nosso senso de direção da vida, mas aqui vai um spoiler: nós sempre sobrevivemos.
Minha mãe adora me lembrar em momentos em que estou em crise de que só não há jeito para a morte e, apesar de ser um pouco exagerado, ela tem razão e isso sempre me acalma. Não importa o quanto ferrado parece que você está, sempre dá para melhorar - nem que seja só um pouquinho.
Tem algo que tenho usado bastante ultimamente e que tem me ajudado bastante é quando eu estou com um pensamento na cabeça que está me trazendo ansiedade, nervoso ou preocupações, eu me pergunto se esse pensamento é útil na maioria das vezes não é. Claro que não é assim simples e nem rápido, às vezes leva dias para eu entender isso, mas quando entendo é maravilhoso. É como se uma paz  imensa me invadisse e eu pudesse finalmente relaxar.
O que eu quero dizer com essa história toda é que o término de algo, por mais doloroso que seja, pode ser algo fantástico, o que faltava para que a gente ir em busca de uma vida melhor. Quando rescindiram meu contrato de estágio, eu fiquei péssima porque realmente não esperava por isso, mas então percebi que apesar de estar extremamente infeliz lá eu jamais teria coragem de sair - talvez por covardia, por apego ou por conta de mais um monte coisas que eu não sei nomear agora. Não importa. Só sei que o fato de terem me dispensado foi a melhor coisa que poderiam te feito por mim - ainda que eu tenha demorado um tempinho para perceber isso.
Em alguns momentos somos obrigadas a revisitar nossos términos e nos deparamos com feridas abertas que voltam a sangrar e um desafio gigantesco não deixar que isso nos afete e não tem segredo para isso a não ser se perdoar e deixar ser. Às vezes tudo o que nós precisamos é de tempo e o que menos sabemos fazer é esperar. Não estou dizendo que devemos ser uma pessoa completamente passiva de tudo, mas é importante sabermos quando agir - quando vale a pena agir e quando vale a pena respirar fundo e se perguntar se agir naquele momento é útil.



Beijos
S.S Sarfati


Mais um mês em que eu dou conta do desafio e eu estou orgulhosa de mim mesma por isso, mas se tem algo que eu estou bastante descontente é como eu tenho demorado para fazer os posts, por isso para o próximo mês estou programando o post com bastante antecedência. O livro que escolhi para Agosto foi tão bom que eu li em apenas dois dias! 
Após seis meses com apenas livros de escritores britânicos, sendo eles clássicos como Razão e Sensibilidade e Admirável Mundo Novo, livros contemporâneos como A Casa das Marés e O Diário de Bridget Jones, até mesmo livros de mistério, Um Corpo na Biblioteca, e um ficção científica, O Guia do Mochileiro das Galáxias, tivemos o delicioso young adult nacional Os 12 Signos de Valentina. Para agosto decidi deixar algo bem subjetivo, mas que ainda sim fosse capaz de lembrar dos prazeres da leitura e qual a melhor maneira de fazer isso se não com um livro do seu autor favorito?


A minha autora favorita, de longe, é a Meg Cabot. A primeira vez que li um livro dela foi em 2006. Quando eu tinha apenas nove anos, encontrei um exemplar de O Diário da Princesa na biblioteca da  minha antiga escola e fiquei curiosa e então foi amor a primeira leitura. Hoje, 12 anos depois, sou tão apaixonada por tudo que ela escreve que eu seria capaz de ler a lista de supermercado dela. Embora eu já tenha lido muita coisa dela (segundo o Skoob foram 28 livros), mas tem muitos outros quem ainda não li e quero ler todos! Um dia eu vou parar de ler os livros dela  porque já terei lido todos.


O Garoto Está De Volta é o 4º livro da série Garotos em que os personagens de um livro fazem aparições nos outros livros. Durante muito tempo essa série contou com apenas três livros: Garoto Encontra Garota, Todo Garoto Tem e o O Garoto da Casa ao Lado, mas nos últimos anos a Meg decidiu revitalizar algumas das suas séries e uma das felizardas foi essa - para a nossa alegria. Ah, é possível ler os livros em qualquer ordem pois eles são independentes entre si. 
O Garoto Está De Volta é basicamente a história de dois adultos que tiveram um relacionamento mal resolvido na adolescência e que depois de adultos são obrigados a conviverem por um tempinho. É um pouco clichê, eu sei, mas ninguém se torna fã da Meg Cabot por conta da originalidade das histórias escritas por ela. 
Como eu disse acima, o livro do seu escritor favorito é algo absurdamente subjetivo e essa é somente a minha escolha. O Garoto Está De Volta é um lançamento recente da Meg Cabot que eu estava super curiosa para ler. Vou adorar saber qual é o seu escritor favorito! Não se esqueça de me adicionar no Skoob para trocarmos dicas e de me marcar caso você faça um post sobre o seu livro do Desafio de Agosto.

Beijos
S.S Sarfati