Sou uma apaixonada por séries, filmes e não escondo de ninguém. Poderia passar um dia todinho apenas listando quais são os meus favoritos e por que, o que me atrai e até o que eu acho do roteiro. Por ser tão fã acabo assistindo várias séries e filmes, e no fim acabo reparando algo que é um tema frequente na telinha. Quer um exemplo? Você já assistiu à algum filme em que, muito provavelmente, o protagonista detém de um objeto e por alguma razão esse objeto tem um poder que faz o protagonista ficar "piradão". 
Esse é uma das minhas metáforas favoritas para o poder que os bens de consumo tem na sociedade atual. Quando alguém tem um fetiche sob determinado objeto esse alguém passa a enxergar o poder que esse objeto lhe traria, que vai desde status até confiança pessoal. Não entendeu? Então eu explico: por exemplo, alguém que quer muito ter o novo Iphone. Existe várias pessoas assim por ai, aposto que você conhece pelo menos uma. Essa pessoa que quer muito ter o novo Iphone, só quer tê-lo por que ela vê muitos atrativos nele, atrativos de suma importância na vida dessa pessoa. Ao adquiri-lo, ela se sente melhor e mais confiante, como se o Iphone tivesse mudado a vida dela, quando na realidade, a única coisa que mudou foi que agora a pessoa se sente melhor em relação a si mesmo. Apesar de parecer bobo, nesse caso, o Iphone tem um poder sobre quem o deseja. E o pior, tem gente que deixa isso subir a cabeça. 
Nos filmes e séries os objetos realmente tem poderes (quem se lembra da roupa preta do 'Homem Aranha 3' ou das moedas do episódio Três Moedas Em Um Fuchsbau* de 'Grimm'?), mas não deixa de serem uma grande metáfora para a vida real. Se engana quem pensa que a vida imita a arte. 

 Beijos
S.S Sarfati

*S1E13

Deixe um comentário