É curioso que quando você vai crescendo, por mais que você não tenha mais tantos amigos que nem quando você tinha sete anos, os amigos que você vai fazendo ou até mesmo os amigos que você não vai se deixando perder o contato são parecidos com você. São parecidos no sentido de gostarem das mesmas coisas que você, conversarem sobre os mesmo assuntos, pensarem mais ou menos da mesma maneira e até mesmo terem planos de vida parecidos.
Dependendo de como sua personalidade é, você não teve a chance de conhecer várias pessoas como você principalmente durante a adolescência então você acaba passando os primeiros anos da sua vida se achando um ET na Terra. E lógico que várias pessoas contribuem propositalmente para que você se sinta assim. 
Um belo dia você cresce e vê que você não é o único da sua espécie, que você não é filho de alienígenas e que veio parar na Terra por conta de um acidente intergalático, você é só você e existe mais pessoas como você. Neste dia você acaba indo a algum lugar que não está acostumado e se vê no meio de pessoas totalmente estranhas, mas que você super se identifica e você acha isso tão legal que você quer contar para todo mundo, mas ninguém além de você está interessado em saber como é ir em um lugar em que, pela primeira vez, você parece gostar de todo mundo e ninguém não parece não gostar de você. É quase mágico. 
Então você decide que quer aquilo para sua vida. Você quer estar naquele lugar com aquelas pessoas e pensar em tudo o que você está deixando para trás não parece errado, na verdade, nada nunca te pareceu tão certo. Até aquele dia. 

Beijos
S.S Sarfati

Deixe um comentário