WeHeartIt

O problema não é não se importar, todo mundo tem o direito de não se importar com algumas coisas. Imagina se fossemos obrigados a nos importar com tudo a nossa volta? Não, não mesmo. Inclusive, nós temos o dever de não nos importarmos com coisas ruins, com coisas que nos fazem mal, com coisas que tem a função de serem tóxicas na nossa vida. 
A situação complica quando a pessoa finge se importar. Fingir, de forma geral, é horrível. Particularmente eu não suporto. Adoro estar cercada de pessoas honestas, mesmo que elas pareçam grosseiras a primeira vista. E fingir se importar, sinceramente, é nojento. 
Todo mundo quer alguém que se importe de verdade, então quando nós acreditamos termos encontrado alguém que se importa é fantástico. É ótimo se sentir acolhido e aceito por quem nós verdadeiramente somos. Só que tem gente que diz que se importa conosco quando na verdade, não poderia nos desprezar mais e é para esse tipo de pessoa que este texto fala sobre.
Não enganar as outras pessoas deveria ser uma premissa básica para um relacionamento em sociedade, simples assim. Arrisco dizer que deveria estar nos direitos humanos "todos têm direito a honestidade integral" porque sim, nós temos. Pessoas mentirosas não estão aptas para viver na coletividade.Nada pior do que você confiar, você acreditar em alguém que fez questão de colocar na sua cabeça que se importava mesmo quando você estava na dúvida se essa pessoa se importava de verdade contigo.
O cara que fingia se importar não tem cara, não tem cor, não tem padrão. Ele é só um cara aleatório ao mesmo tempo que ele é um cara igual a milhares. Ele é um cara que pode ser qualquer um até que te prove o contrário. 
Não tem como evitar trombar com uns desses ao longo da vida, eles estão por aí. A única coisa é que conforme você vai conhecendo mais gente assim, mais fácil você identifica este tipo de gente e consegue se afastar antes de ser magoado. Só que tem horas que é bom ir até as últimas consequências, na verdade, não é só bom, é fantástico. É delicioso saber até que ponto você consegue ir e levar a pessoa com você, mesmo que você se importe e ela não. Nesses momentos a curiosidade se torna maior do que o medo de se machucar. Você só tem uma vida, não tem como ter medo de quebrar a cara se você estiver, nem que minimamente, afim de acumular algumas experiencias e o segredo para uma experiencia menos traumática possível é saber cair fora quando você estiver sendo machucado. Enquanto você está bem e percebe um problema no relacionamento, não tem problema continuar. O problema é continuar por força do hábito quando você está se sentindo magoado. Você não deve continuar nada que te cause dor só porque os momentos bons são ótimos. Por mais que os bons momentos fique dentro de você, se dá vontade de chorar, não é tão bom assim.

Beijos
S.S Sarfati
PS: eu estou me referindo a pessoa que fingia se importar como um cara porque a maioria das reclamações que escuto sobre pessoas que fingem se importar são caras, mas não é como se meninas não fizessem isso também. 

Deixe um comentário