WeHeartIt

Ela encarou sua imagem no espelho por um instante e pensou se aqueles cílios postiços estavam de fato harmonizando com o seu rosto. Tudo bem, era só uma festa de Halloween então mesmo que os cílios não harmonizassem não seria uma catástrofe completa, mas, no fundo, ela queria parecer uma princesa macabra com cílios postiços bonitos.
A maquiagem preta que propositalmente escorria no seu rosto lhe dava um aspecto de cansada, mas a o delineado que percorria sua pálpebra móvel deixava-a misteriosa e um tanto sexy - tudo o que ela não era. Sabe aquelas pessoas que são, literalmente, um livro aberto? Que contam da sua vida para todo mundo e às vezes se arrependem disso? Bem, essa era ela. Não precisava mais do que uma breve viagem de ônibus dentro da própria cidade para que quem viajasse ao seu lado e os demais que estivessem perto o suficiente para escutar saberem de toda a vida dela: quais eram seus medos, quais eram suas angústias, o que havia chateado ela, o que havia deixado-a muito feliz, todo o tipo de coisa.  Se tinha algo que ela também não era, além de discreta, esse algo também era sexy.
Dona de um metro e oitenta e magreza extrema, ela não era dotada de quaisquer curvas que fizessem parte do estereótipo feminino ou qualquer coisa que aproximasse a moça a um corpo de violão. Desde a adolescência ela era extremamente magra e alta, contudo, quanto mais alta ficava, mais emagrecia. Agora, para sua sorte, ela já havia parado de crescer há alguns anos.
Voltando a questão dos cílios postiços, ela continuou encarando sua imagem refletida no espelho até  se dar por vencida, ainda que desconfiada da sua aparência. Amassou as pontas do seu cabelo loiro e sem vida com um pouco de spray para cabelo e sorriu para si. Passou o batom preto que se encontrava na sua penteadeira e com muito esforço conseguiu desenhar os lábios de maneira que ela se sentisse confortável, apesar de não estar acostumada a usar nada que colorisse seus lábios.
Colocou o sapato de salto que pretendia e deu a última olhada no espelho de corpo inteiro e decidiu partir para a festa. Ela podia estar confusa, emocionalmente abalada, financeiramente quebrada, mas nada ia impedi-la de curtir aquela festa.

Beijos
S.S Sarfati

Deixe um comentário