aquele rapaz

Era sexta feira a noite e eu usava uma roupa bonita, um sapato confortável e um perfume forte o suficiente para que quando misturado com o cheiro ambiente, um misto de maconha e cigarro, me desse uma dor de cabeça terrível. Eu não estava de bom humor. Por mais que eu tivesse certa afetividade àquele lugar, não era um bom lugar. Não era o ambiente que uma moça como eu gostava de frequentar, entende? Não que eu me considerasse boa demais para ir lá, mas certamente não era um dos meus lugares favoritos.
Até que eu vi ele.
Ele era um pouco mais alto que eu, cerca de 1.80, pele clara, magro do tipo que não tem quase músculo algum. Alguns fios de barba por fazer, olhos escuros assim como o cabelo dele. Meu Deus, que cabelo era aquele? Cacheado, não muito espesso e recém lavado. Eu não estava perto o suficiente para ter certeza, mas eu aposto que tinha aquele cheiro gostoso de shampoo, aquele cheirinho de cabelo recém lavado.
Enquanto eu via a luz da lua refletida nos cabelos recém-úmidos dele, é como se o mundo a minha volta tivesse parado. Eu não consegui olhar atentamente para o rosto dele, não o reconheceria se visse na rua.  Não sei se de fato ele é atraente ou se foi coisa do momento, mas naquele instante eu me senti extremamente atraída pelo rapaz de cabelos recém lavados. 
Eu acredito que a atração, ou não, seja coisa do momento, do estado de espirito. Naquele momento tudo que eu queria era algo que me salvasse de um momento que eu considerava desagradável e esse algo foi o rapaz de cabelo úmido. Tudo na vida é relativo, inclusive a atração.

Beijos
S.S Sarfati

UM COMENTÁRIO ❤

  1. Adorei seu texto Sophie, você escreve muito bem.
    Já estou seguindo teu blog e as redes sociais, achei interessante o assunto da sua mudança e quero acompanhar de pertinho.

    Beijão <3
    www.bybruni.com.br

    ResponderExcluir