Tem uma coisa que anda definindo 2013: não está sendo fácil para ninguém, nem para mim. Tive a ideia de escrever algo assim em Julho, mas acabei deixando de lado a ideia. Mas agora é a hora: em oito meses de 2013, o que será que eu aprendi?


-Dar tempo ao tempo: é horrível e eu odeio. Mas é necessário. Principalmente quando trata-se da relação com as pessoas. Pessoas são complicadas, já disse. Não sabemos o que passa na cabeça da outra pessoa então, tem horas que só acreditando que o que tiver que acontecer vai acontecer.


-Tudo mudou: um dia você acorda, se arruma e vai para o seu lugar de costume, seja escola seja trabalho,  e percebe que está tudo diferente e que você é praticamente um estranho no formigueiro.É difícil aceitar que nós temos um ritmo de giro e o mundo tem outro. E que nem sempre vamos estar sintonizados. Ou seja, teremos que aprender a viver nessa dessintonia.


-Você vai se sentir sozinho: não adianta dizer que isso é coisa de pessoa solitária por que não é. Em algum momento, alguma hora, você vai se sentir abandonado, largado e sem chão. E não há mal nenhum nisso tudo. Quanto mais cedo você admitir isso para si, mais cedo o chão vai voltar.


-A única pessoa que vai mudar sua vida é você: pare de achar que alguém vai mudar sua vida por que não vai. Se você quer ser mais inteligente, você deve ler mais. Se você quer ter mais amigos, você deve ser simpático e agradável. Se você quer uma vida melhor, você deve olhar para sua vida e ver o que está de ruim nela e tentar mudar.


-Você não tem poderes mágicos e quem manda é a Mãe Natureza: você está inserido em um contexto e nem sempre mode mudá-lo. Quase nunca pode, para falar a verdade. Algumas coisas você pode, outras você apenas tem que aceitar e se mesmo assim ainda não estiver feliz, você deve tentar ver o mundo por outros olhos.

-Você não controla tudo: mais do que ninguém eu sei o quanto é difícil apenas aceitar algumas coisas, mas é preciso.


-O mundo não espera você ficar bem: ele continua rodando. Simples assim. Você tem que ficar bem no tempo que dá, não no que você quer. A primeira vista parece cruel, mas com o tempo você percebe que isso tem seu lado bom.


-Desapegue: não imagine, crie ou tente viver sua vida pensando em outras pessoas. Parece egoísta, mas é apenas para não sofrer. Não imagine que você vai ter alguém contigo, a única pessoa que você sempre tem com você, é você mesmo. 


Beijos
S.S Sarfati

Deixe um comentário