Um sorriso, um momento, um olhar, uma lágrima, é tudo igual. Alguns momentos são tão curtos, porém tão profundos, tão densos que não conseguimos esquecer. Quantas vezes antes de dormir, eu não fiquei pensando em algo que ocorreu em poucos segundos? Uma palavra mal colocada, uma frase mal interpretada, um olhar duvidoso ou uma lágrima teimosa. Já estraguei tantos momentos que poderiam ter sido marcantes por meros segundos não planejados. Algo no mínimo complicado. 
Lembro-me quando eu e o Olhos Azuis terminamos: eu havia botado na cabeça que seria forte, persistente, que era a cosia certa a fazer, que eu não iria chorar, mas não deu outra: só em começar a falar engasguei em lágrimas, dei chances dele argumentar e não terminei com ele. Pelo menos não aquela hora, não quando eu quis.Depois da primeira tentativa, tudo o que precisei para acabar com tudo foi um único momento. Um único momento mal pensado, mal planejado. Um momento de fraqueza, um momento de oscilação. Um único mal momento botou um ponto final em uma linda história. 
Um olhar é o suficiente para botar fim a razão: algo que dura poucos segundos pode acabar com uma vida, assim como pode fazê-la começar de novo. Quem nunca se apaixonou por um olhar no ônibus ou na fila do pão? Ali está uma pessoa, um momento, quando ela olha para você, você está olhando para ela e então seu mundo ganha uma nova trilha sonora e não é mais o mesmo. 
Mas um sorriso é algo ainda pior: o sorriso vem com intimidade. Mesmo que ainda seja pouca intimidade, quando há um sorriso sincero, há intimidade. É complicado classificar o sorriso, mas quando ele é sincero, até os mais desligados notam isso. Certa vez me apaixonei por um sorriso e estou apaixonada por ele até hoje. É incrível, mas eu nunca me "desapaixonei" por aquele sorriso. Eu me apaixono por aquele sorriso imperfeito todos os dias, mas mantenho isso comigo. O melhor da paixão é esperar por ela e não vivê-la. 

2 COMENTÁRIOS ❤

  1. Esta ficando muito lindo os seus poemas na pele de outro personagem
    É bem difícil escrever assim e ficar bom, parabéns

    ResponderExcluir
  2. Obrigada! Eu me inspirei nos heterômios de Fernando Pessoa, sei que não estou nem perto de ser como ele, mas fico muito feliz que você goste!

    ResponderExcluir