"Espelho, espelho meu, existe alguém mais bela do que eu?" disse eu enquanto secava o vapor do banho com as mãos. Obviamente não fiz essa pergunta esperando uma resposta real, tanto por que meu espelho não fala e por que estou longe de ser alguém bela. Algumas mulheres nem são bonitas, mas sentem-se e agem como se fossem as mais bonitas, o que também está longe de ser o meu caso também. Não precisa vir me diagnosticar com complexo de inferioridade, assim logo de cara, eu só sou realista. Bastante realista, para falar a verdade.
Não é como se esse espelho revelasse apenas essas gordurinhas que ganhei nas costas nesse último mês, ele revela meus defeitos e qualidades. É estranho e acho nunca vou me acostumar com isso. Estou em uma fase bastante reflexiva, então tudo tem tido uma posição mais reflexiva na minha vida. O anúncio da televisão, o filme da "Sessão da Tarde", o rótulo que diz "bom para você, bom para o meio". Afinal, que meio estamos falando? Meio ambiente, meio de comunicação ou meio de metade? Esses rótulos deveriam ser mais específicos.
Tudo é tão confuso! Não que as coisas já não fossem confusas o suficiente, mas o fato de eu estar confusa comigo mesma não ameniza nem um pouco a confusão lá de fora, na verdade só piora. Céus, será que serei duramente julgada se decidir permanecer trancada nesse banheiro úmido e apenas de toalha o resto da minha vida? Não sou obrigada a querer encarar a sociedade todos os dias. Ainda nem descobri por que sou obrigada a encarar eu mesma todos os dias.
Volto a encarar o espelho. Quem é aquela moça que nele está refletido? Sou eu? Claro que sou eu, não tem mais ninguém aqui, mas ela está tão diferente. Será que são os olhos ou sua expressão? Por que eu sou uma estranha para mim mesma? Por que parece que eu fui viajar e depois de muito tempo voltei para casa? Eu não estava acostumada com a minha vida? Por que eu simplesmente tive que me "desacostumar" com ela? O que houve?
É como se um belo dia eu acordasse e percebesse que não estou mais em casa. Se onde eu estou não é mais casa, onde é que eu estava? Onde eu deveria estar então? Espelho, espelho meu, o que há comigo? 

Deixe um comentário