Ela era uma menina, mas seu nome não vem ao caso agora. Nem agora, nem nunca para ser bem honesta. Tudo o que você precisa saber é que ela era só uma menina comum como a que narra a história para vocês. 
Ela costumava caminhar em certa rua na hora certa todos os dias. Em um desses dias ela conheceu um menino que caminhava na rua certa em certa hora. Tantas coisas certas sobre eles que eles tiveram uma paixão certeira e se apaixonaram de vez.
Essa mesma menina tinha uma rotina por outras ruas, afinal, quem é que não tem uma rotina por todas as ruas que passa? Tanta rotina besta, tantos olhares tontos até que um olhar tonto cruzou com a rotina dela e se apaixonaram.
Mesmo quando fora da rotina ela tinha uma rotina para estar fora da rotina. Não ache estranho, tem pessoas muito esquisitas por aí. Inclusive te achei bastante peculiar quando te vi. De qualquer forma, essa menina enquanto seguia a rotina de estar fora da rotina ela conheceu alguém tão fora da rotina quanto ela, ou seja, nem um pouco fora da rotina. Quando deram por si as rotinas estavam tão entrelaçadas que já tinha se apaixonado. 
Poxa vida, de novo?
Sim. Ela é a menina das mil paixões. A menina que todos os dias se apaixona por alguém diferente. A menina que todos os dias olha só para as coisas boas de cada um. A menina sem maldade no coração. A menina que vive mil paixões hoje, viveu mil paixões ontem e viverá mais mil paixões amanhã.

Beijos
S.S Sarfati

UM COMENTÁRIO ❤

  1. Que bonito texto ♥.
    Essa é a menina que alguns tem dentro de si. Que vivi mil paixões, e sem maldade no coração.
    Amei.
    Beijos.
    sobrevivendo-ao-caos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir