É difícil fazer alguma coisa direito quando sua cabeça está em outro lugar. É difícil pensar com clareza quando não é possível concentrar o pensamento. É difícil acalmar o coração quando o coração não quer ser acalmado.
É difícil lidar com os pensamentos, estes por sua vez são muito atrevidos e escolhem nos perturbar nos momentos mais inoportunos simplesmente por que eles querem, nada além de um prazer pessoal fútil. Você quer fazer algo naquele instante, você tenta focar, mas eles não querem que você foque nisto, eles querem que você foque naquilo não importando os prejuízos que possa te causar. 
O segredo talvez seja notar que você está fora de foco e fazer uma busca interna para perceber o que pode fazer você focar ou entender aonde foram parar os seus pensamentos e ir até lá busca-los. As vezes eles até querem voltar e só não sabem o caminho de volta.
Eu me perco muito facilmente então admitir que estou perdida, por mais frequente que isso aconteça, é algo tenebroso. Preciso tirar forças do fundo para dizer "hey, não faço ideia do que estou fazendo".
Eu posso até parecer que sei o que estou fazendo, que estou segura e tudo mais, mas acredite: passei, passo e acho que vou passar muito mais tempo da minha vida perdida e sem saber o que fazer do que realmente focada com a única diferença de que hoje sou capaz de encarar os meus demônios e admitir que não faço ideia do que estou fazendo, mas vou continuar fazendo simplesmente por que não acho certo desistir sem tentar (muito).
Estou longe de saber o caminho que estou, mas tenho certeza de onde quero chegar e gosto de acreditar que talvez se eu me esforçar e nunca desistir muito provavelmente eu chego lá.

Beijos
S.S Sarfati 

Deixe um comentário