-Eu estou triste que o Leonardo não está aqui – disse Carol.
-Eu também –respondeu Noah
-Mas deve ser muito legal ter mais do que uma opção para passar o Natal.
-Não deixe a mamãe te escutar dizendo isso ou ela vai ficar muito chateada.
-Eu sei. É que eu só queria ter outras opções. Saber que mais alguém me ama o suficiente para querer passar o Natal comigo.
-Eu te amo bastante – disse Noah abraçando a irmã.
-Eu sei que ama.
-E eu prometo que você sempre vai poder passar o Natal comigo. Se você quiser, é claro.
-É, talvez você seja uma opção – brincou Carol –Você parece triste.
-Não estou. Só estou um pouco pensativo.
-Não se resolveu com a Sami?
-Mais ou menos.
-Isso parece bastante com um não.
-Pois é. O engraçado é que ela gosta de mim, mas tenta não gostar.
-Talvez ela não seja uma boa opção para você.
-Eu sei, é que eu gosto dela demais.
-Ela é seu primeiro amor, você sempre vai gostar dela demais. Isso não significa que vocês vão ficar juntos para sempre.
-Eu tenho quase certeza que se nós não tivéssemos dado um tempo, nós ficaríamos juntos para sempre.
-Você só tem dezenove. É difícil saber com quem você vai passar o resto da sua vida.
-É que eu queria que fosse com ela, sabe?
-Você vai conhecer várias meninas na sua vida. Você vai querer que seja com elas também.
-Achei que você só tivesse dezesseis!
-Eu tenho, mas eu só acho que talvez você deva parar de esperar uma decisão que não virá.
-Eu acho que você está certa.
-Mesmo?
-Mesmo.
-Então, o que você vai fazer?
-Sabe aquele papo de ano novo, vida nova? Acho que vou tentar isso.
-Eu nunca pensei que você fosse um romântico, sabe?
-E eu nunca pensei que você seria uma conselheira. Uma muito boa, aliás!
-Eu te amo, Noah.

-Eu também te amo, Carol. 

Deixe um comentário