Quinn rainha <3 

Eu não sei como falar isso, mas a verdade é que eu sou aquele tipo de pessoa considerada "boazinha demais", que não vê maldade em ninguém e acredita em todo mundo. Sim, eu sou quase tonta às vezes. Eu digo isso porque passei metade do ano me referindo como "melhores amigos" pessoas verdadeiramente ruins. Sabe aquele tipo de pessoa que é feio por dentro e por fora? Então.
Esses dias eu fiquei refletindo o motivo de ter sido tão boazinha durante tanto tempo, mesmo que meus instintos dissessem o contrário: eu sabia que tinha algo de errado, mas por que decidi ignorar?  Por que, de novo, eu não acreditei em mim em primeiro lugar? Porque eu sou do tipo que realmente acredita nas pessoas. Eu espero o melhor delas em todas as situações, mesmo que isso me leve a desacreditar em mim mesma - o que eu sei que nunca devemos fazer. 
Eu escutei cada absurdo sobre mim de pessoas horríveis e minha única reação foi querer chorar de raiva por ter sido tonta de acreditar neles um dia. O problema não são eles que falam esse tipo de coisa nas costas dos outros, mas sim que eles falam esse tipo de coisa nas costas de pessoas as quais eles consideram amigos. Porque sim, eles me consideraram amiga deles só que eles são pessoas que não tem nenhuma segurança sobre eles mesmo que eles não sabem manter uma amizade com alguém sem diminuir uma pessoa. A melhor coisa que você pode ter é uma amizade sincera e, apesar de tanta gente sem luz que eu encontrei esse ano, eu encontrei muita gente maravilhosa também.
Citando uma das melhores frases da televisão estadunidense "Quando nós somos fortes e temos confiança em nós mesmo, não precisamos humilhar ninguém para provar isso" e eu faço as palavras da Quinn de Glee as minhas e levo isso para vida desde o momento que vi essa frase pela primeira vez. Quando alguém fala mal sobre nós ou sobre alguém, eles não estão realmente falando algo de ruim sobre os outros e sim sobre eles mesmos. Defeitos, inseguranças e pensamentos negativos sobre nós é algo que todos nós temos, a única coisa que difere as pessoas é que algumas sabem lidar com isso e outras não. Eu orgulhosamente digo que eu sei lidar com os meus defeitos sem precisar diminuir alguém. 
Por que eu estou falando tudo isso? Bem, eu não sei. Achei que devia falar sobre isso, achei que era hora, colocar para fora, sei lá. Não é a primeira vez que eu lido com coisa desse tipo de coisa e quis compartilhar o que penso sobre o assunto. Sei que isso é muito mais comum do que pensamos. Eu não gosto de associar tudo a "recalque", não concordo que é este o motivo de todas as discordância do mundo porque não são. Não necessariamente alguém que não vai com a sua cara tem inveja de você, a pessoa só não vai com a sua cara mesmo. Não gostar de alguém por inveja é algo muito primitivo emocionalmente, mas que infelizmente também é mais comum do que possamos imaginar. Por exemplo, dentre as coisas que falaram mal de mim uma delas foi que quando os professores na faculdade pediam para nos apresentarmos, eu falava que tinha publicado um livro. O simples fato de eu falar que tinha publicado um livro fazia essas pessoas falassem mal de mim, o que é ridículo por si só. Só quero dizer para vocês não se deixarem abalar por pessoas ruins, elas não vão longe. Acredite em você em primeiro lugar e lembre-se que você vai encontrar com muitas pessoas assim ao longo da vida e que cabe unicamente a você lidar bem com isso. Novamente citando Glee "Não há muita diferença entre um estádio lotado de fãs e um monte de gente te xingando, ele só estão fazendo barulho".

Beijos
S.S Sarfati

Deixe um comentário